Normas Técnicas: As dicas a serem seguidas

As NBR´s são normas técnicas que definem regras, diretrizes ou orientação sobre determinado produto, processo ou serviço. Estas passam por frequentes revisões e são atualizadas, de modo que almejem sempre representar a forma mais eficiente de realizar determinado processo.

Durante o processo de montagem de determinado equipamento, se este estiver sem o manual, provavelmente surgirão muitas dúvidas. Por mais que se consiga montar, ainda haverá desconfiança quanto ao método utilizado. Da mesma forma que devem seguir os manuais, existem normas técnicas que são utilizadas como referência padrão.

Na construção civil, as normas técnicas garantem a estabilidade, durabilidade e segurança das construções.

 

NORMAS TÉCNICAS X REALIDADE

 

Mesmo com todo esse acervo técnico disponível, muitos profissionais optam por ignorar, e acabam trabalhando seguindo os instintos de sua própria experiência. Perante este contexto, o grande desafio dos órgãos fiscalizadores é conter o elevado índice de construções irregulares.

Diante disso, foram levantados os principais erros de execução que não seguem a norma como referência:

 

Cobrimento Mínimo:

O cobrimento é a espessura de concreto entre a fôrma e a armação, essa medida esta condicionada ao nível de agressividade do ambiente, pois esse cobrimento é adotado para proteger as armações das intempéries. Seguindo a tabela da norma:

 

Normas Técnicas Tabela de Grau de Agressividade
Tabela de Grau de Agressividade Ambiental – NBR 6118/2014

O que costuma ocorrer nas obras é a colocação das armações sem a adoção dos espaçadores. Quando acontece a desforma das estruturas a armação está exposta e sujeita a corrosão causada pelo meio.

 

Pilares

Seção Mínima do Pilar:

A área de seção transversal mínima de acordo com a NBR 6118/2014 é 360 cm². A menor dimensão do pilar antes da última revisão de 2014 era 12 cm. Após essa revisão verificou-se a necessidade de aumentar a dimensão mínima para 14 cm.  

Porém, na maioria das vezes observa-se pilares com menor dimensão de 9 cm. Isso ocorre, pois muitos profissionais de execução utilizam a própria alvenaria como fôrma lateral, e a espessura da parede varia dependendo do tijolo utilizado.

Diâmetro Mínimo e Máximo para Armadura Longitudinal em Pilares:

O diâmetro das barras longitudinais deve seguir a seguinte recomendação:

Em muitos casos observa-se a utilização de armadura de 5/16″ ou 8 mm, que é inferior à norma.

Espaçamento Máximo entre estribos para Pilares:

O espaçamento máximo livre entre os estribos deve obedecer a:

 

É bastante comum em construções residenciais perceber a utilização de espaçamento de 20 cm em pilares, porém nem sempre esse espaçamento atende os requisitos da norma.

Diâmetro Mínimo para Armadura Transversal em Pilares:

As armaduras transversais, também conhecidas como estribos, devem possuir bitola mínima de acordo com a seguinte descrição:

Ou seja, o maior entre os dois valores. Com isso, pode-se afirmar que a menor bitola para estribos de pilares é de pelo menos 5 mm. Entretanto em boa parte das construções, observa-se a adoção de bitola de 4,2 mm para estribos em quaisquer aplicações.

 

Fundações

Profundidade Mínima para Fundação de Sapatas:

A NBR 6122/1996 orienta que as fundações sejam apoiadas a uma profundidade mínima de 1,50m nas divisas com terrenos vizinhos, excetuando-se casos onde há presença de rochas superficiais. Além disso, a boa prática de fundações recomenda que apoie-se as bases em uma profundidade maior ou igual a  1,50m, com o intuito de sair da zona de plastificação do solo, devido ao risco de recalques.

Contudo, ainda percebe-se que muitos executores, por imperícia ou desconhecimento da norma, não seguem tal orientação que é de fundamental importância para a segurança da estrutura.

 

É OBRIGATÓRIO SEGUIR AS NORMAS?

As NBR’s são normas brasileiras de orientação técnica aos profissionais da área. Como foi dito, são apenas orientações e não regulamentações, que é o caso das NR’s (Normas Regulamentadoras). Porém, é importante o cumprimento das normas para resguardar-se quanto a seguridade da construção.

Criado por:      Wesley Lancuna

                           Engenheiro Civil, Mestrando em Modelagem Matemática e Computacional – CEFET MG

1 thoughts on “Normas Técnicas: As dicas a serem seguidas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale com um Engenheiro no WhatsApp!